Acessibilidade

Defesa Civil do Amazonas inicia Operação Enchente 2019

O Governo do Estado, por meio da Defesa Civil do Amazonas, iniciou, na última quarta-feira (10/04), a 1ª fase da Operação Enchente 2019, com o envio da ajuda humanitária que vai auxiliar as famílias atingidas pelas cheias dos rios para cinco municípios que compõem a calha do Juruá: Guajará, Ipixuna, Eirunepé, Itamarati e Carauari. Nesses cinco municípios, serão beneficiadas 38.690 mil pessoas.

WhatsApp Image 2019-04-10 at 16.48.21 (7)

O órgão conta com o apoio e parceria do Corpo de Bombeiros Militar do Amazonas (CBMAM), Secretaria de Infraestrutura (Seinfra),Secretaria de Estado de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania (Sejusc), Secretaria Estadual de Assistência Social (Seas),Secretaria Estadual de Produção Rural (Sepror), Fundação de Vigilância em Saúde (FVS-AM), Casa Civil do Governo e Polícia Militar do Amazonas (PMAM).

WhatsApp Image 2019-04-10 at 16.48.21

A balsa que realiza o transporte fluvial dos insumos tem capacidade de mil toneladas. Serão enviadas mais de 8.731 mil cestas básicas, 5.136 kits (rede, lençol e mosqueteiro), 514 jogos de cama, 514 travesseiros, 5.136 kits de limpeza, 514 colchões, 20.544 kits de higiene, além da grande novidade com o projeto Salta-z. Para a calha do Juruá foi investido um total de R$ 2.259.686,00.

IMG_0721

O secretário executivo da Defesa Civil do Amazonas, tenente-coronel Francisco Máximo, explica alguns pontos importantes da ação. “Estamos, ao longo desse período, trabalhando fortemente no monitoramento. Então, a primeira fase é preventiva, na qual a Defesa Civil trabalha controlando e monitorando. E, à medida que há uma evolução desses danos, os municípios são responsáveis, através das suas Defesas Civis, em dar a primeira resposta, entram em contato com a Defesa Civil do Estado, que, por sua vez, vai deflagrando a operação, de acordo com as necessidades e demandas que esses municípios vão requerendo”.

IMG_0724

Salta-z – O Governo do Amazonas vai garantir 26 unidades da Solução de Abastecimento de Água por Zeólita (Salta-z) para calha do Juruá. O projeto foi desenvolvido por técnicos da Funasa, e o seu principal objetivo é melhorar a qualidade da água local. A tecnologia faz uso de filtros e dosadores de construção e montagens artesanal de fácil operacionalização. O sistema apresenta resultados compatíveis com as exigências da portaria de potabilidade do Ministério da Saúde (MS) e garante o acesso de comunidades em estado de vulnerabilidade a uma água de qualidade.

WhatsApp Image 2019-04-10 at 16.48.21 (1)

“O ‘Salta-z’ é um programa do Governo Federal, aplicado pela Funasa. Já existem alguns purificadores desses distribuídos, mas de forma muito incipiente, num volume muito pequeno. Ao longo desse período, fizemos uma avaliação e o governo enxergou que esses purificadores poderiam, de fato, vir como uma alternativa muito viável para suprir essa necessidade hídrica dessas populações e evitar, também, que haja contaminação. Então, ao invés de estarmos levando água, neste ano estamos fazendo diferente. É uma ação inédita, é a primeira vez que isso ocorre no Amazonas e o Governo do Estado, através da Defesa Civil, irá distribuir vários ‘Salta-z’ em todo o Estado, mas agora prioritariamente, para os doze municípios que estão afetados por essa enchente”, ressalta o tenente-coronel.

WhatsApp Image 2019-04-10 at 16.48.21 (9)

Monitoramento – A Defesa Civil faz um acompanhamento diário da subida dos rios através do Centro de Monitoramento e Alerta (Cemoa) para monitorar e programar o envio de ajuda humanitária.

A segunda balsa deve sair nos próximos dias, com destino à calha do rio Madeira. Os mantimentos que serão enviados vão atender os municípios de Apuí, Borba, Humaitá, Manicoré, Novo Aripuanã e Nova Olinda do Norte, beneficiando 42.625 pessoas.

IMG_0717

 
FOTOS: BRUNO ZANARDO/SECOM E DIVULGAÇÃO/DEFESA CIVIL DO AMAZONAS

 


Reportar Erro